Pois é minha gente, não só correu como completou o trajeto, temos provas disso e estamos muito orgulhosos dela ter alcançado esse objetivo.

Todo esforço valeu a pena! Apesar dos deslizes, que já eram esperados pelo ritmo de vida que nossa corredora leva, pudemos perceber que, mesmo com todas as dificuldades, não é impossível alguém que não fazia absolutamente nenhum exercício físico se disciplinar dentro dos seus limites e ir até o fim.

Ceci começou 2011 com o pé direito e com muita história pra contar!

Fica aqui o nosso agradecimento por todos que acompanharam essa jornada e a dica de que nunca é tarde para tomar conta da sua saúde! Mesmo você, mulher atarefada que tem de ser mãe, trabalhadora, cuidar da casa, do marido e tudo mais consegue dar conta de, ainda por cima, cuidar do seu corpo e bem-estar. Não esquecendo, é claro, de uma boa alimentação e hidratação que é fundamental para qualquer prática de atividade física.

Bonafont deseja um incrível Ano Novo para todas as mulheres batalhadoras desse mundo, por que ser mulher não é fácil mas é muito satisfatório.


Ler artigo completo

De volta ao treino Ceci, a guerreira deste blog, está com peso na consciência, pois não quer ver peso a mais ao olhar na balança. Mas o ano está sendo pesadíssimo para nossa heroína: TCC, muito trabalho, problemas, problemas, problemas. Veja o que ela tem a dizer:

“Ok, eu sei que fiquei um tempinho sem treinar por conta dos mil imprevistos que surgiram na minha vida… Mas eu sou um ser humano normal e, ao contrário de alguns bancos por aí, Ceci não é 30 horas.

TCC entregue, saudável e com alguns quilos a mais (ansiedade = impulso por chocolate), coloquei hoje o par de tênis e fui pra academia.

Peguei leve, uma horinha de treino intercalando caminhada forte e trote! – até que não estou tão mal assim…

O regime? Cortei os doces de novo… (Até que não tinha avacalhado tanto nesses tempos afastada do treinamento!) Mas, confesso: o chocolate foi meu melhor amigo (da onça)”.

Mesmo assim, Ceci, a pergunta que não quer calar tem me perseguido é: “E a São Silvestre?”.

Em tempo, Cecília se defende: “Eu vou correr, gente! Juro mesmo! Se vou conseguir correr o percurso todo, não sei responder… acho que a subida da Brigadeiro vai ter de ser na caminhada. Mas, desistir sem tentar, nunca! Por isso, dezembro vai ser puxado! Vou treinar todos os dias e me alimentar como manda a cartilha!”.

OK, Ceci, nós acreditamos em você. Vamos só esperar que você consiga cruzar a linha de chegada da São Silvestre em excelente estado – e que não pare por aí!

Só não se esqueça da sua hidratação até lá, e “Corre, Ceci!”, torcemos por você! =)


Ler artigo completo

A Ceci veio aqui no blog deixar um recadinho para todos.

“Pessoal, estou sempre correndo, só que desta vez é com trabalhos na faculdade. Não posso levar bomba! Mas aguardem, logo, logo volto a correr e contar pra vocês se também levo um 10 do Rodrigo.”


Ler artigo completo

Sábado, 18/09, houve uma caminhada organizada pela água mineral Bonafont para os funcionários da Danone.

O ponto de encontro foi o parque do Ibirapuera, e, mesmo com o dia nublado, muitas pessoas se disponibilizaram a participar. Inclusive a nossa querida Ceci! Sim, ela também foi fazer a caminhada com todos da Danone.

Firme e forte, Ceci não deixou de treinar e, como já foi dito anteriormente, ela voltou com tudo para continuar no seu objetivo de correr a São Silvestre.

Todos que foram para a caminhada puderam levar familiares para deixar a experiência muito mais gostosa. O objetivo era estimular a atividade física e quem sabe até se tornar o pontapé inicial para uma vida saudável.

Eis algumas dicas de ingestão de água para vocês que querem começar uma atividade física:

Antes:
Beba 250 a 500 ml de água 15 a 30 minutos antes do exercício, para iniciá-lo com um grau de hidratação apropriado.

Durante:
Quando você faz exercícios, seu corpo perde mais água do que em repouso, se não houver reposição, você desidrata e coloca em risco sua saúde. É recomendada a ingestão de 100 a 200 ml de água a cada 20 minutos.

Depois:
À vontade! Entretanto, não espere sentir sede para beber água, a sensação de sede aparece quando o corpo já está em estado de desidratação.

Para hidratar, a melhor pedida é a água, sem dúvida!

É isso aí pessoal, façam atividades físicas e não esqueçam, hidratem-se!


Ler artigo completo

Ceci ainda fica perdida na hora de fazer os exercícios. Ela ficou um tempo considerável sem treinar, quis tirar o atraso e não deu muito certo.

“No último final de semana me bateu um enorme pânico, descobri que faltam apenas 3 meses para a São Silvestre e eu fiquei sem treinar direito por mais de duas semanas. Primeiro fiquei doente, depois tive autoescola, no trabalho estamos em épocas de correria… Sim, eu me sinto culpada por não ter conseguido manter o ritmo dos treinos e com medo de não conseguir completar a corrida, mas vou contar o que a culpa e o medo me fizeram.

A superatleta aqui acorda cedinho no sábado e vai para a academia – afinal, precisava dar um gás maior nos exercícios, tirar o atraso. Sem o Rodrigo por perto neste fim de semana pensei que não podia deixar a preguiça tomar conta de mim… Fui um pouquinho além, afinal, o último treino, pois havia uma semana que eu não treinava (sim, fui atleta de fim de semana por quase 3 vezes).

Cheguei à academia, me alonguei, aqueci, andei, corri… 50 minutos de esteira intercalando corrida e caminhada. Depois fiz uns exercícios para as pernas (perna de corredor tem de ser musculosa!). Satisfeita de minhas obrigações e orgulhosa pela malhação do dia, estava quase indo pra casa. De repente eu escuto o maluco dizendo: “E aí, vamos fazer uma aula de bike pra animar?”… Fiz uma avaliação rápida das minhas condições e pensei: “Ah… ‘tô de boa’, nem estou tão cansada… E fiquei tanto tempo sem treinar… preciso compensar… Vamos nessa!”.

20 minutos de aula: eu já estava morta. Mas, o sonho das coxas definidas me mantinha (quase) firme em cima daquela bike pedalando.

Fim de aula.

Meus joelhos não obedeciam comandos simples como “flexionar levemente”… No fim do dia minhas pernas já não respondiam ao comando “andar”. Pois é, terça-feira e minhas pernas ainda se lembram – com tristeza – daquele sábado de excessos esportivos.

Conclusões:

- Ultrapassar os limites do seu corpo não compensa dias de treino perdidos.
- Não faça exercícios além do indicado, obedeça as orientações de um profissional, pois ele sabe como o seu corpo vai reagir depois (o meu ainda nem reagiu, coitado!).
- Perdi o domingo, a segunda e a terça por não conseguir nem sentar, nem levantar… Acha mesmo que eu vou correr e a São Silvestre chegando, hein?
- Valeu a pena? Óbvio que não! Minha perna está incrivelmente dura, mas imprestável!”


Ler artigo completo

A sumida de Ceci deixou todo mundo aflito, mas ela está de volta e nada melhor do que começar uma série novinha com vários exercícios que não deixarão ela ficar sem pique!

Hoje o nosso treinador vai explicar um pouco do cronograma que ela irá fazer nos treinamentos.

“Ceci aprendeu a correr após ter passado por treinamentos técnicos que desenvolveram sua coordenação motora e aprimoraram seu gesto mecânico de corrida.
Entramos numa fase em que temos de aumentar o volume de treino, ou seja, as distâncias percorridas serão maiores, suas caminhadas diminuirão, consequentemente ela ganhará mais fôlego e estará pronta para a primeira provinha de corrida que será de 5 km.
Ceci fará trabalhos complementares de fortalecimento muscular e articular, para dar maior suporte em seu condicionamento e prevenir de lesões musculares, na academia.
Acrescentei o spinning, uma aula semanal de condicionamento aeróbio que possa fazê-la sair da rotina e aumentar sua capacidade cardiovascular. Recomendo essa aula para pessoas que estão com mais de um mês de atividade física regular.
Portanto o objetivo de setembro é aumentar sua capacidade cardiorrespiratória fazendo com que aguente correr 5 km sem diminuir seu ritmo ou ficar muito cansada.
Essa planilha é feita para Ceci, portanto não repita esse treinamento se você tem pouca experiência. Esse caso é direcionado para pessoas que já têm um grau maior de condicionamento físico.

Procure um profissional de Educação Física para que ele adeque as cargas de treinamento e boa sorte!”


Ler artigo completo

De novo a Ceci sumiu do mapa e desta vez não é apenas uma, mas são muitas coisas que estão fazendo ela sair da linha.

Seja o tempo seco, seja a alimentação que voltou a piorar, seja o trabalho que está com muita demanda, seja o curso de CFC que ela se propôs a fazer para tirar carteira de motorista, enfim…Algo está atrapalhando Ceci e já falamos aqui no blog sobre treinamento intenso neste tempo seco, sobre o “crime” do fastfood, sobre como arrumar um tempo para cuidar de si e ela parece não estar lembrando disso tudo.
A agenda da nossa aspirante a corredora está lotada: infelizmente ela não está conseguindo se organizar para continuar correndo, por enquanto. Junto a isso o nosso treinador também está atarefado e andou dando umas boas sumidas.

Quais são suas apostas? Desta vez a situação está mais grave, o tempo sem treinar está maior, o controle do tempo e da alimentação pioraram, etc. Será que mesmo assim ela vai consegue alcançar o seu objetivo?

Lembrando que correr a São Silvestre não é uma tarefa fácil…Afinal são 15km de muito suor!


Ler artigo completo

O treinador veio aqui no blog nos contar como estão os avanços da Ceci.

Com a palavra Rodrigo:

Olá, pessoal, sentiram minha falta?
Estou aqui para falar dos avanços de Ceci… e, de cara, só tenho elogios!

Nossos treinos estão se intensificando aos poucos, porque Ceci se adaptou ao antigo treinamento. Tive de mudar um pouco a estratégia para surtir cada vez mais efeitos.

Começamos com mais caminhada. Mas, com o tempo, essas caminhadas foram diminuindo, dando mais espaço para a corrida: chamamos isso de PERÍODO DE TRANSIÇÃO.
Ela se adaptou muito bem aos estímulos e – visivelmente – está colhendo alguns frutos: dormir melhor, ter mais disposição no trabalho, além de perder medidas significativas – que vocês já observaram em sua postagem sobre sua nova calça 40.

Mas ainda não acabou! Precisamos ter bastante cuidado, pois estamos entrando em uma fase crítica em que o organismo dela fornecerá cada vez menos quantidade de energia, logo uma boa alimentação será muito importante para conseguirmos fazer com que seu organismo possa fornecer mais energia para os treinamentos.

Os treinamentos não podem parar porque a partir do momento em que o organismo se adapta a um treino precisamos aumentar ou dificultar o estímulo para que o organismo se adapte novamente durante toda a saga do “Corre, Ceci”.

Lá no Horto Florestal é só alegria, todos dão o maior apoio e estão notando as diferenças. Esse carinho só faz Ceci treinar cada vez mais.

Ela está de parabéns, está treinando firme e sentindo as diferenças de uma atividade física regular em sua vida.
Tivemos um contratempo, uma gripe que Ceci pegou, afastando-a dos treinamentos durante duas semanas. Ela derrotou a gripe e está de volta com força total!

Estou até cogitando uma participação numa corrida de 5 km, que servirá de treinamento para nosso desafio de 15 km da São Silvestre.

No final deste mês, ela será reavaliada para sabermos sua evolução concreta.
Avaliaremos sua composição corporal para comparar com os resultados anteriores, daí será possível sentirmos quais mudanças ela teve e no que ainda precisamos trabalhar.

Até a próxima, pessoal, com a reavaliação de Ceci!


Ler artigo completo

Não é só ter entrado em uma calça 40 que está fazendo a Ceci seguir em
frente, apesar de ela ter falado um pouquinho dos benefícios
anteriormente, hoje, ela agradece a todos que a incentivam e não só os
amigos, mas, todos nós que estamos acompanhando pelo blog.

Ceci, estamos torcendo por você! E é incrível ver como você já
evoluiu, acredito que isso motive mesmo muitas pessoas. Veja o que ela tem a dizer.

Difícil mesmo é sair da cama nesse frio.

Se tem uma coisa que quase me faz de desistir de correr a São
Silvestre é o frio.
Eu penso em me boicotar quase todas as manhãs. E se eu ficar doente de
novo? E se eu fingir que não ouvi o despertador? E se eu desencanar
dessa corrida maluca e voltar a ser sedentária? Mas eu penso bem e
acabo levantado. Sabe por quê?

Não dar um bolo no Rodrigo todas as manhãs me motiva a levantar, ainda
mais quando ele resolve treinar junto comigo. Acho que com a
empolgação da calça 40 acabei não contando, mas semana passada o
Rodrigo resolveu me acompanhar na corrida… Ele aguentou bem meu
ritmo, viu… rs… Eu quase morrendo e ele nem ofegante… Mas eu
chego lá…

Minha motivação número 2 são esses comentários que a galera está
mandando. E quando o pessoal fala que minha história as motivou,
então? Ai é que eu ganho o dia e fico na maior pilha pra treinar no
dia seguinte e tentar me melhorar ainda mais.

Terceira motivação “delícia”: quando a galera me fala o quanto eu
estou mais magra, ou mais bonita, ou mais animada. Eu notei que minha
qualidade de vida melhorou, mas as pessoas perceberem me dá mais ânimo
ainda de ser uma corredora pra sempre e não parar pela São Silvestre.

No fim das contas nem preciso dizer qual é o resultado do meu balanço
geral, né?! Eu encaro o frio, a garoa, o sono e encaro mesmo com o
maior prazer do mundo porque eu sei que vale a pena.

Treino de tiros

Hoje eu cheguei no horto e o Rodrigo me disse: “O treino hoje vai ser de tiros”.
Diz aí, galera, o que vocês imaginam que seja? Lógico que pensei:
“Tranquilo, só correr daqui até ali, no poste, e voltar… descansa um
pouco e pronto acabou”.
Grande engano esse meu. Chegou uma hora que meu fôlego acabou e quando
eu achei que estava podre, percebo que minhas pernas também não
estavam mais colaborando (pra isso que serve a musculação, então?!).
Tive que reduzir o ritmo no último tiro, mas o treinador elogiou, e
isso me trouxe o fôlego e disposição!
E agora respondendo a pergunta “O que é treino de tiros?”
É o contrario do treino de resistência, diminuímos a distância e
aumentamos a velocidade!

Mais uma vez, obrigada pelo incentivo de todos e tenham um ótimo fim de semana e não esqueçam:
É muito importante se hidratar, principalmente no frio quando não costumamos sentir tanta sede.


Ler artigo completo

“Eu preciso compartilhar a minha felicidade com essa galera que me apoia e torce por mim.

Vejam só os benefícios que a minha vontade de correr a são silvestre me rendeu… Além de estar cada vez mais preparada para participar da prova, ainda ganhei um bônus: hoje entrei numa calça 40!

O que tem de tão maravilhoso nisso? Antes de começar a treinar eu estava a caminho do 46…

Deixei de comprar uma calça linda certa vez porque a 44 ficou pequena e a 46, que ficou certinha, me recusei a comprar.
Mas agora “minha vida mudou” ! [=
Hoje eu entendi o porquê do orgulho e da cara feliz daqueles modelos de “antes e depois” que posam para foto fazendo um “joia” e uma calça que mais parece aquelas de palhaço com cintura de bambolê. Entrar numa calça 40 fez meu dia ficar muito mais feliz. Havia pelo menos 7 anos que eu não entrava numa calça 40, poxa.
Ah, e abençoada seja a vendedora que me convenceu a experimentar aquela calça mesmo depois de eu a ter ameaçado se não servisse, pois seria frustrante demais não entrar naquela calça. Pois ela fechou na cintura sem precisar deitar na cama e ainda não amassou meu quadril! Não é magia…nem tecnologia… São exercícios regulares, reeducação alimentar e várias pessoas me ajudando a resistir a tentações.

Na minha cabeça, meu regime acabou porque eu não estava mais sofrendo. Até me permito comer um doce quando eu sinto vontade, mas vamos analisar os fatos: o pavê de bombom que a minha mãe fez domingo ainda está na geladeira, eu só comi um pedaço no domingo e nem sonho com ele todas as noites desde então. E, parece piada, eu recusei um sorvete no shopping.

Pois é, minha gente, melhor do que entrar numa calça 40, é perceber que você conquistou hábitos saudáveis que hoje são naturais e não obrigações para emagrecer. Isso reflete no corpo todo (e no humor, também).
Menos dores, menos cansaço e aquele “up” na estima.

Perdi quase todas as minhas calças antigas. Mas, ganhei auto-estima, disposição e… um armário novo!


Ler artigo completo